14 comentários:
De Anónimo a 16 de Fevereiro de 2006 às 10:10
Dor, mágoa, melancolia... quanta tristeza?!
Assim é, mas faz-nos sentir vivos e activos.
Sentir é viver, viver a sofrer por amor
apesar da dor, faz-nos ser mais NÓS!Só para TI...
(http://soparati2006.blogspot.com/)
(mailto:)
De Anónimo a 16 de Fevereiro de 2006 às 08:50
Isso infelizmente acontece mais vezes do que o desejamos e aqui não falo de uma relação a dois, mas falo de um grupo de amigos por exemplo. Quantas as vezes lutamos esforçando para manter a união para fazer trabalho em conjunto, prejudicando-nos e no final ainda levamos críticas... Ai ai se eu falasse. Muitas as vezes sinto o que Jesus deve ter sentido a incompreensão perante a luta do bem, o gozo perante a passividade, bofetada na face esquerda quando esticava a direita... Mas que isso não me impeça de lutar por uma causa justa e boa. Mas que isso não me leve ao egoismo. Nós temos de dar quase tudo aos outros. Não é fácil? Pois não! Viver é fácil, mas viver para os outros é difícil. Um desafio! A vida é um desafio!PDivulg
(http://lacosazuis.blogs.sapo.pt)
(mailto:pdivulg@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Fevereiro de 2006 às 03:49
Pior do que o engano é perder a auto-estima!
É preciso coragem para não se viver uma vida fingida!
BjsJoão Mãos de Tesoura
(http://www.exacto.blogspot.com)
(mailto:oenigmadocaovadio@yahoo.com)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 23:43
É verdade, por vezes acabamos por não nos dar conta da dor que estamos a causar a alguém nem temos bem a noção da dimensão do sentimento de determinada pessoa por nós. Mas quando nos arrependemos achamos que é tarde para voltar atrás e remediar qualquer coisa.

BjksClitie
(http://vidaemonologo.blogspot.com)
(mailto:vidaemonologo@gmail.com)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 20:58
Não te sei responder, escolhe o momento, eu... desculpamixtu
(http://www.mixtu.blogspot.com)
(mailto:mixxtu@hotmail.com)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 17:49
Não pode ser assim. Sempre nos disseram que para conseguirmos ajudar os outros temos que nos ajudar primeiro a nós mesmos. Se não estivermos bem connosco como é que isso pode ser bom para os outros, a começar por aqueles de quem gostamos?! Muitso beijinos, e não te esqueças de ti!Margarida Atheling
</a>
(mailto:margaridaatheling@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 17:39
Minha querida acho que até ao ponto que o nosso subsconsciente nos deixe. Beijinhos queridaadryka
(http://suspirar.blogspot.com)
(mailto:adry1111349@gmail.com)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 17:05
Roda-se, mas este texto é de caretas para o meu primo Januário...pois é, o gajo anda um bocado reviralho com as mulheres, vá-se lá saber porquê!!!! Vou ser se ponho o gajo a responder ao teu texto...ehe, ehe, ehe (mas não ligues muito, ele já vai no 17º casamento e ainda não perdeu a esperança de ser feliz). Chuac!Castor
(http://diquedocastor.blogs.sapo.pt)
(mailto:diquedocastor@sapo.pt)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 16:27
respira e não pense, age pelo que sentes.ruizocas
(http://bloguesfera.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ruizocas@hotmail.com)
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2006 às 15:52
São questões muito difíceis! Há pessoas que nunca pensam em si próprias mas apenas nos outros e vivem da felicidade que semeiam nos outros. Mas esses são Santos, não?Luisa
(http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt)
(mailto:luisa34@netcabo.pt)

Comentar post