Sexta-feira, 5 de Maio de 2006

CHEIROS...

smell

Existem no mundo cheiros que nos embriagam, que nos criam as mais variadas sensações. Um cheiro conhecido pode fazer-nos lembrar momentos da nossa vida, situações já passadas, memórias escondidas. Podem levar-nos de volta ao passado, a um momento, e podem mesmo levar-nos a vive-lo de novo, de tão intensos que se podem tornar.

Um cheiro conhecido pode englobar os mais variados sentimentos. Saudade, angustia, tristeza, alegria, nostálgia… tudo aquilo que nos faz lembrar a altura em que o conhecemos e que o disfrutámos.

O cheiro é muito importante, embriaga-nos, seduz, leva-nos a tomar decisões, a reflectir sobre algo. Por vezes é através do cheiro e apenas dele que conhecemos coisas novas. Em algumas ocasiões confundimos cheiros, de tão parecidos que são… por vezes não sabemos de onde os conhecemos… tornam-se misteriosos, confundem-nos, atraem-nos ou repugnam-nos.

Todo o tipo de cheiros podem-nos levar a relembrar… o cheiro de um perfume, de um lugar, de uma fragancia, de uma comida.

Todos nós temos cheiros preferidos, apenas por gosto ou associado ao próprio paladar ou toque.

Por exemplo, o cheiro da pessoa amada, do nosso animal de estimação, o cheiro de um bébe… o cheiro da terra molhada, do pão acabado de fazer, o cheiro da maresia, de um vinho frutado, de um dia no campo, de café acabado de fazer, do nosso corpo quando saímos da praia, de uma erva aromatica. O cheiro de uma fruta apetitosa, de canela, de açafrão, do limao… o cheiro de uma flor acabada de colher, de um dia de chuva, de relva acabada de cortar, de um bolo no forno. O cheiro de uma casa especifica, de um lugar, de um momento, de uma vida…

Cheiros que vêm e que vão e que nos fazem sentir bem, que nos despertam os sentidos e nos fazem viver!

"Este perfume tinha frescura; não era, porém, a frescura das limas ou das laranjas, a frescura da mirra ou da folha de canela, ou da hortelã ou das bétulas... nem a de uma chuva de Maio, de um vento gelado ou da água de uma nascente... e continha simultaneamente calor; mas não um calor semelhante ao da bergamota, do cipreste ou do musgo… nem ao de um bosqueado de rosas ou de ísis... Este perfume era uma mistura de ambos, do que passa e do que pesa; não uma mistura, mas uma unidade, e, além disso, humilde e fraco, e, no entanto, robusto e resistente como um pedaço de seda fina e brilhante... e, todavia, não como a seda, mas antes como o leite com mel onde se molha um biscoito, o que nem com a melhor das boas vontades se conjugava:leite e seda! Incompreensível este perfume, indescrítivel, impossível de classificar…”

(Patrick Suskind, O Perfume)

Um bom FIM DE SEMANA… recheado dos vossos cheiros preferidos…

sinto-me:
escrito por Ritisabel às 12:36

link do post | deixem as vossas pegadas | favorito
|
8 comentários:
De Rita a 5 de Maio de 2006 às 12:57
Sem dúvida que os aromas são grandes auxiliares de memória. Até li uma vez que se estudarmos um certo assunto associando-o a um cheiro temos mais facilidade em nos recordarmos dele.
Mas metendo a parte cientifica de lado, toda a gente que já esteve constipada sabe a importancia de um cheirinho... até parece que a comida não nos sabe a nada se não a podemos saborear com o nariz!
De Clitie a 5 de Maio de 2006 às 14:43
Não tenho nada contra os cheiros, mas esse livro... nunca consegui lê-lo até ao fim! :-(

Bjks e bom fim de semana.
De soaresesilva a 5 de Maio de 2006 às 19:09
Tenho dois cheiros gravados na minha memória: um, ligado à infância na quinta dos meus avós, ligado às malvarosas que emolduravam o caminho do portão até à casa. Outro, na adolescência, da madressilva, que crescia junto à casa do meu amado!
De conchitamachado a 6 de Maio de 2006 às 13:41
Sou a favor da aromatorapia ...
Faço colecção.
Feliz fim-de-semana.
Beijo
- ConchitaMachado -
De Joca a 7 de Maio de 2006 às 14:12
quanto tempo guardamos o cheiro do prazer no corpo...
quanto tempo fica no coração...
quanto tempo aguenta na mente...
o pensamento espera pelo novo momento...
se não voltar...fica a vontade perdida de poder e não voltar amar...
De anacanela a 7 de Maio de 2006 às 19:29
há cheiros que reconhecemos, há cheiros que estranhamos..e cheiros que nos entranham...há cheiros que até têm cor e sabor e nome de pessoas , de lugares, de momentos* um cheirinho a canela *
De PDivulg a 8 de Maio de 2006 às 09:02
E por vezes passam os oanos esquecemos as coisas mas ainda recordamos aquele aroma associado a determinado acontecimento...
De Leonor a 12 de Outubro de 2007 às 18:10
um dos textos mais bonitos que ja li.
um cheiro é a melhor pegada que possas seguir.

Comentar post

.mais sobre mim

e-mail:
ritalexandre@hotmail.com
A LOJA...

Para encomendas: seilademilcores@yahoo.com

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Pegadas Frescas

. MUDANÇA...

. FOI LINDO!

. EU VOU, EU VOU...

. E A SAGA CONTINUA...

. A MARAVILHOSA MAQUINA DE ...

. ...

. CABEÇA NO AR...

. PÂNICO...

. DE TI PARA MIM... OU DE M...

. MUDANÇAS

.Pegadas Passadas

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.Pegadas Favoritas

. CHEIROS...

. E TUDO E TUDO E TUDO

. ADEUS AMIGO...

. DE COR...

. UMA LÁGRIMA ROLA...

. TEMPO...

. OS OLHOS DIZEM TUDO...

. O TEU RISO

. AGRADECIMENTOS...

. RENASCER...

.Outras Pegadas

blogs SAPO

.subscrever feeds