Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2006

CARNAVAL

Sou daquelas pessoas que assim que ouvem um batuque de carnaval em qualquer musica, começam a bater o pezinho. Sou assim e sempre fui, gosto dos sons, gosto do ritmo, gosto da alegria.
Felizmente sempre vivi muito o carnaval, sempre estive ligada a uma vila que celebra esta data com todo o seu esplendor e alegria, de sábado a terça-feira.
Eram dias que eram vividos à noite, deitava-me de manhã e acordava à tarde… pouco via da luz do dia. Levantava-me e lá ia eu de novo, para os preparativos de mais uma noite de folia.
Um tempo antes do carnaval, começavam os preparativos. Todos os anos faziamos uma máscara diferente. Pensávamos, imaginávamos e faziamos. Essa máscara dava para a noite de sábado e de segunda. Nas outras duas noites levávamos qualquer coisa inventada na hora ou uma máscara de anos passados. Era uma maluquice pegada, quatro dias (noites) de pura brincadeira e diversão.

Agora já não o consigo fazer. Agora basta-me uma noite. Ou até nenhuma.
No ano passado saí no sábado, mas não me mascarei. Faltava algo, não parecia ser carnaval para mim, tinha a sensação de estar a ver tudo do lado de fora. Fui para casa cedo... faltava a máscara... faltava o espirito.
Os tempos mudaram, a disposição mudou, as prioridades mudaram… tudo mudou.
Poderia ainda o fazer, pois tenho saudades desse tempo, mas já não sinto necessidade disso. Mas o pézinho a bater, fica… e sempre há-de ficar…

Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2006

E TUDO E TUDO E TUDO

E eu quero brincar ao quarto-escuro contigo e deixar que massajes o meu pescoço as costas as pernas os pés e que me segures na mão e sentir-me uma princesa quando me dás a mão e ir comer fora e não me importar se é caro ou barato e preocupar-me depois ou pensar nos petiscos que vamos fazer juntos e falar sobre o dia e sobre os chefes e sobre as correrias do meu emprego e fazer planos e olhar o ceu a paisagem o mar os pássaros contigo e adorar que me ensines coisas e deixar que carregues as compras e tudo mais mesmo que seja uma simples folha de papel porque não me deixas carregar nada e descobrir tantas coisas que temos em comum e poder ser livre e ouvir os teus conselhos e adorar o teu humor a tua simplicidade a tua sensibilidade e rir das tuas palhaçadas a qualquer momento daquelas inesperadas que me vejo a soltar gargalhadas e a ficar com a cara a doer e ver filmes bons e maus e assim assim e mudar a estação de rádio por estar a dar futebol ou musica que não gostamos e ter a certeza que nascemos um para o outro e que tinha de ser assim mesmo que tenha doido e tenha sido dificil e deixar que me tires fotografias quando não me sinto bem e ficar a sentir-me bem e querer que rias das minhas piadas sem graça ou querer sorrir contigo a toda a hora pois adoro o teu sorriso e querer-te à noite e a toda a hora e deixar que me abraces e me beijes e virar-te as costas porque gosto de estar assim mas continuar a querer que me abraces e me beijes e dizer para não coçares assim os olhos e passar os meus dedos pelos teus cabelos e ouvir-te dizer o quanto gostas do meu cabelo dos meus lábios do meu pescoço dos meus pés de mim e do bem que me tratas quando me sinto doente ou cansada e as nossa grandes discussões ao querermos os dois fazer algo um pelo outro de tanto amor que sentimos e tanto que queremos agradar e cuidar e sentar-me enquanto te vejo a fazer algo e preocupar-me que percebas que eu só tenho vontade de olhar para ti e absorver-te como se fosse a primeira vez enquanto tu fazes algo e dizeres-me que me amas e que eu te amo mais e dar-te apertões e pedir desculpa quando estou errada e adorar quando me desculpas ou me dizes para não pedir desculpa e desejar ter-te conhecido desde sempre e ter estado contigo desde sempre e ouvir-te sussurrar no meu ouvido o quanto gostas de mim e a sentir o mesmo mas a não conseguir dizê-lo como tu dizes pois não tenho o dom da palavra como tu e a ficar irritada por não conseguir dizer como tu dizes e ficar assustada quando te calas e não sei o que pensas e desejar que nunca te zangues comigo e dizer-te que te adoro com os meus olhos e desejar que percebas o que estou a dizer-te com os meus olhos e sentir-me linda junto de ti que me abraces quando estou stressada e deixar-te doido quando te toco e saber o quanto o teu sorriso é lindo e ter medo que as outras achem que tens um sorriso lindo e querer que seja um segredo só meu e não compreender por que é que pensaste que eu podia não gostar de ti quando eu gosto de ti e pensar como é que tu podias achar que eu podia não gostar de ti estando contigo e pensar que sabes como eu sou mas aceitas-me e adoras e escrever-te textos de amor escondidos e colocar na internet para todos verem e hesitar em pô-los na internet para todos verem e criar muitas coisas bonitas e a ver as tuas mãos lindas a criarem algo para mim e ter um sentimento tão profundo que é difícil escrever sobre isso e é tão fácil escrever sobre isso e sentir saudades tuas a toda a hora e a todo o momento e a pazer planos para o futuro contigo e a ter uma visao linda do futuro cheio de mimo e de amor e ter ciúmes de quem não devo porque eu quero toda a tua atenção só para mim mas sei que não é assim que deve ser e gostar quando me compras prendas que eu queria quando eu ainda não sabia se queria e estar contigo e deixar que me peças para ficar contigo para sempre e eu a dizer que sim e tu a perguntares se é mesmo sim e eu a pensar como é que tu podes pensar que eu não diria que sim e querer aquilo que queres e saber que estou segura contigo e saber que sabes e conheces os meus receios os meus medos as minhas paranoias e tentar dar-te o meu melhor porque mereces tudo e é maravilhoso estar contigo e é maravilhosa esta harmonia e simplicidade e não tenho sequer que fazer um nem dois nem três esforços e falar línguas que não sei contigo e fazer amor contigo às tantas da manhã ou a qualquer hora do dia e ter uma enorme paz quando estamos junto e adorar estar muito tempo com a cara encostada à tua e sentir-te mexer os lábios na minha boca e tentar tentar tentar tentar transmitir ao menos um bocadinho do coerente nobre absoluto contínuo puro incondicional maravilhoso unico e infindável amor que sinto sempre senti e sempre vou sentir por ti.

(Ideia retirada do blog Azenhas do Mar adaptada do texto "Falta" de Sarah Kane, mas reescrita por mim)

Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2006

SE EU FOSSE...

Se eu fosse um mês, eu seria: Maio
Se eu fosse um dia da semana: Sábado
Se eu fosse uma hora do dia: Meio Dia
Se eu fosse um planeta ou astro: Lua
Se eu fosse uma direcção: Norte
Se eu fosse um móvel: Sofá
Se eu fosse um líquido: Água
Se eu fosse um pecado: Preguiça
Se eu fosse uma pedra: Âmbar
Se eu fosse uma árvore: Cerejeira
Se eu fosse uma fruta: Morango
Se eu fosse uma flor: Lirio
Se eu fosse um clima: Tropical
Se eu fosse um instrumento musical: Piano
Se eu fosse um elemento: Ar
Se eu fosse uma cor: Cor de Rosa
Se eu fosse um bicho: Golfinho
Se eu fosse um som: Som do Mar
Se eu fosse uma música: “Claire de Lune”, Claude Debussy
Se eu fosse um estilo musical: Uma mistura de muitos…
Se eu fosse um sentimento: Amor
Se eu fosse um livro: “O Perfume”, Patrick Suskind
Se eu fosse uma comida: Tarte de Natas
Se eu fosse um lugar: Praia
Se eu fosse um gosto: O gosto de um beijo
Se eu fosse um cheiro: Cheiro da maresia
Se eu fosse uma palavra: Justiça
Se eu fosse um verbo: Amar
Se eu fosse um objecto: Livro
Se eu fosse uma parte do corpo: Olhos
Se eu fosse uma expressão facial: Sorriso
Se eu fosse um personagem de desenho animado: Cinderela
Se eu fosse um filme: Moulin Rouge
Se eu fosse uma forma: Redonda
Se eu fosse um número: 2
Se eu fosse uma estação: Primavera
Se eu fosse uma frase: “Não faças aos outros aquilo que não gostas que te façam.”

E vocês o que seriam?

Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2006

HUMILDADE... PRECISA-SE!

"Um homem cheio de si é sempre vazio." (Pégismanet)

Existem pessoas que me irritam profundamente pela sua mania de pensarem que são superiores aos outros. Para mim essas pessoas são ocas, não têm conteudo, movem-se no dia a dia com presunção e apenas olhando para o próprio umbigo.
Essas pessoas por pensarem que estão sempre correctas e que detêm todo o poder do mundo com os seus actos e palavras, transformam-se numa mentira. Falta-lhes um pouquinho que seja de humildade, de simplicidade… desta maneira nunca reconhecem quando estão errados, não se conhecem verdadeiramente.

A perspectiva de ter que ajudar alguem, mesmo que seja em pequenas e simples coisas, torna-se uma potencial superioridade perante os outros, e quando vêm que afinal não são assim tão superiores e não detêm todos os poderes que pensam que têm, tornam-se cobardes e fracos. A partir desse momento não têm a coragem de enfrentar os factos, de descerem ao suposto nivel dos outros, nunca conseguem admitir que podem estar errados ou que nada podem fazer, não conseguem demonstrar que são apenas um ser humano… com fraquezas, receios, duvidas.
Quando a carapaça cai, fica a fraqueza de espirito, o não conhecimento e desenvolvimento próprio, pois estes nunca aprendem com os erros, não tiram partido deles… ou então aprendem, mas são demasiado fracos para o demonstrar.
Essas pessoas pensam que por nunca terem caído na vida se tornam superiores, mas o mérito não está aí, está sim na maneira como nos levantamos de todas as vezes que caímos.
É impossivel tentar fazer-lhes ver algo, é em vão, pois não se pode tentar chamar à verdade uma pessoa que acha que tudo sabe, é simplesmente impossivel.
É pena que existam muitas pessoas assim, é pena, pois acho que simplesmente lhes falta muita coisa para poderem ser felizes.
Têm falta de muitas coisas básicas e simples, falta-lhes humildade e humanidade, falta-lhes conhecimento próprio, falta-lhes amor verdadeiro… no meio de tanto amor que sentem por eles próprios!
É bom que nos amemos, é bom que tenhamos certezas de quem somos, é bom que tenhamos confiança em nós próprios… mas também é bom que sejamos os primeiros a dizer que erramos, que sejamos os primeiros a dar a mão, que tenhamos humildade!
Mas infelizmente, não é assim… nem todos são assim…

Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006

ATÉ QUE PONTO?

Até que ponto o não querer magoar alguém é válido, se nos estivermos a magoar a nós próprios com certas acções e decisões que tomamos.
Até que ponto devemos aguentar certas situações, se nos faz doer… só para não magoar outra pessoa.
Até que ponto devemos deixar de pensar em nós e devemos arrastar uma situação que não queremos e que nos magoa, em prol de outra pessoa.
Quando é que será o momento para deixarmos de pensar nos outros e darmo-nos um bocadinho de valor e de atenção.
Quando será o momento certo?
Não querendo magoar ninguém, conseguimos-nos magoar a nós… até que ponto?

Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2006

DIA DO AMOR

 

Hoje é dia de festejar o amor! É um dia especial, pois está imposto como uma data a festejar, apesar de todos os dias serem dias para festejar o amor. Não só o amor está hoje em causa, mas para ser um dia completo além de ser o dia dos namorados, deverá também ser também o dia dos amigos, o dia dos amantes, o dia do nosso próprio eu. Todos os dias que passam deveremos trocar prendas, não digo das materiais, mas aquelas que mais nos trazem felicidade… um beijo, um abraço apertado, um olhar apaixonado, uma palavra amiga… isso sim é a verdadeira festividade! Exultar um sentimento puro e verdadadeiro, não aquele que é imposto por um dia, em que necessáriamente se tem de dar um prenda e sorrir para a nossa cara metade… que se calhar até não o é nos outros dias considerados normais.

Hoje é dia de festejar aquilo que de mais puro e completo existe, aquilo que nos faz sorrir quando estamos mais tristes, aquilo que faz os dias serem mais belos, aquilo que nos torna completos, aquilo que muitos têm a infelicidade de não possuir… um verdadeiro amor, uma verdadeira paixão, um verdadeiro amigo…

Mas nunca, nunca nos podemos esquecer… que todos os dias são dias para festejar o amor, todos os dias são indicados para dizer… amo-te muito… para sempre!

Feliz dia do AMOR!

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2006

ANGÚSTIA...

 
Sábado, 11 de Fevereiro de 2006

SONHO...

 

"Quando se sonha sozinho, é apenas um sonho. Quando sonhamos juntos, é o começo da realidade."

(D. Quixote)

Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2006

ABECEDÁRIO DA VIDA

 

A de Amor B de Beleza C de Coração D de Determinação E de Energia F de Felicidade G de Gosto H de Humano I de Incrivel J de Justiça L de Liberdade M de Musica N de Natureza O de Optimismo P de Pensamento Q de Querer R de Romance S de Sentimento T de Tolerancia U de União V de Verdade X de Xi-Coração Z de Zelo

Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2006

CHUVA...

 

A chuva chegou novamente. De novo este cheiro a terra molhada que eu tanto gosto. A luz é ténue, os tons mudam, todas as pessoas parecem mais fechadas, mais nostálgicas. O clima influencia as atitudes, os olhares, a maneira como as palavras são ditas. A chuva lava a alma, faz reviver, faz pensar. Dá vontade de estar num lugar calmo e quente a ouvi-la, a conversar com ela, a disfrutar da sua serenidade, a senti-la no coração. Dá vontade de sair e deixá-la cair na cara, nas mãos, deixar que ela nos faça sentir que estamos vivos, que sabemos apreciar momentos belos e simples, que nunca nos esquecemos de saber viver e saber apreciar tudo ao nosso redor.

A chuva cai lá fora… mas… bem dentro de nós também cai, não se vê, mas cai… e como alguém me disse uma vez… cheira a terra, cheira a amor…

Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2006

DESAFIOS

Hoje é dia de actualizar os desafios que me passaram…


RESPONDENDO AO DESAFIO DA Sol13


5 manias e hábitos:
1 – Não gostar de dizer não (mesmo que por vezes o queira dizer)
2 – Pensar demasiado nos outros (e assim deixo de pensar em mim)
3 – Beber litros e litros de chá (qualquer dia fico chalada)
4 – Não gostar de ter coisas desarrumadas (fico desorientada)
5 – Faz-me muita confusão ver portas ou gavetas abertas (vou logo fechá-las)

Passo este desafio à Anocas



RESPONDENDO AO DESAFIO DA Clitie
e da Marta


Quatro empregos que já tive na vida:
1 – Estudante (alguns anitos que deixam saudade)
2 – Empregada de Balcão (3 meses)
3 – Empregada de Café (3 meses)
4 – Designer (ainda)

Quatro filmes que vejo vezes sem conta:
1 – Moulin Rouge
2 – A Vida é Bela
3 – Dirty Dancing
5 – Antes de Amanhecer/Depois de Amanhecer (são dois mas são inseparáveis)

Quatro sitios onde vivi:
1 – Lisboa
2 – Lisboa
3 – Já disse Lisboa?
4 – Quinta do Conde (actualmente)

Quatro séries de TV que não perco (tento não perder, mas é um bocado impossivel):
1 – CSI
2 – Seinfeld
3 – Simpsons
4 – Las Vegas

Quatro sitios onde estive de férias:
1 – Vila Nova de Mil Fontes
2 – Punta Cana
3 – Holanda
4 - Silves

Quatro dos meus pratos favoritos:
1 – Frango (de qualquer maneira)
2 – Massas
3 – Bacalhau com Natas
4 – Um belo de um Bitoque

Quatro Websites que visito diariamente:
1 – Hotmail
2 – Pegadas na Areia (tinha de ser, não é)
3 – Google
4 – Arca de Noé

Quatro sitios onde gostava de estar agora:
1 – Em casa, em boa companhia
2 – Na praia, a sentir a brisa do mar
3 – De férias numa romantica vila Italiana
4 – No alto de um vale a olhar uma bela paisagem natural

Quatro blogs que desafio:
1 - Sol13

2 - Margarida Athleling

3 – PDivulg

4 - Fernanda Carvalho

Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2006

...

"Em tempos de sofrimento e dor abraçar-te-ei, e tomarei o teu sofrimento e fá-lo-ei meu.
Quando choras, eu choro, e quando sofres, eu sofro.
Juntos tentaremos conter as marés de lágrimas e desespero e conseguir passar os buracos negros das ruas da vida"...

(texto retirado de "O diário da nossa paixão" de Nicholas Sparks)

Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2006

O AMOR

 

"Existem momentos em que gostaríamos muito de ajudar determinada pessoa, mas não podemos fazer nada. Ou as circunstâncias não permitem que nos aproximemos ou a pessoa está fechada para qualquer gesto de solidariedade e apoio. Então, nos resta o amor. Nos momentos em que tudo o mais é inútil, ainda podemos amar – sem esperar recompensas, mudanças, agradecimentos. Se conseguimos agir dessa maneira, a energia do amor começa a transformar o universo a nossa volta. Quando essa energia aparece, sempre consegue realizar o seu trabalho.

“O tempo não transforma o homem. O poder da vontade não transforma o homem. O amor transforma”, diz Henry Drummond."

(Paulo Coelho - Livro de Anotações II)

.mais sobre mim

e-mail:
ritalexandre@hotmail.com
A LOJA...

Para encomendas: seilademilcores@yahoo.com

.Janeiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Pegadas Frescas

. MUDANÇA...

. FOI LINDO!

. EU VOU, EU VOU...

. E A SAGA CONTINUA...

. A MARAVILHOSA MAQUINA DE ...

. ...

. CABEÇA NO AR...

. PÂNICO...

. DE TI PARA MIM... OU DE M...

. MUDANÇAS

.Pegadas Passadas

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.Pegadas Favoritas

. CHEIROS...

. E TUDO E TUDO E TUDO

. ADEUS AMIGO...

. DE COR...

. UMA LÁGRIMA ROLA...

. TEMPO...

. OS OLHOS DIZEM TUDO...

. O TEU RISO

. AGRADECIMENTOS...

. RENASCER...

.Outras Pegadas

blogs SAPO

.subscrever feeds